h1

É tudo culpa da Márcia Goldschmidt

11/09/2008

(ou, “Como tirar lições de vida de programas toscos no final da tarde”.)

Hoje cheguei a uma conclusão: Eu mereço ser amada. Muito amada. Amada incondicionalmente. Amada por uma pessoa que faça por merecer também o meu amor. Do contrário, não rola.

Como cheguei a essa conclusão? Culpa da Márcia Goldschmidt! (Nem sabia como escrever esse sobrenome antes de consultar o Google! Obrigada, santo Google!)

Sabe quando você tá mal e começa a apelar pra todos os santos pra se livrar logo da dor? Pronto… só que não adianta nada. As respostas sempre vêm de uma maneira inexperada. Às vezes bizarra… foi esse o caso.

Estava eu, linda e loira de olhos verdes, zapeando os canais a procura de alguma coisa que preste na TV aberta. Não encontro nada e passo o controle remoto pra minha mamuska pra ver se ela tem mais sorte. Sem muita paciência e, quase sem nenhuma esperança de ocupar a mente com alguma coisa que não fossem meus problemas, saio da sala agoniada. Ok… ficar na frente do computador é pior. Volto pra sala e, quando sento meu bumbum no sofá, eis que vem a revelação! (música de suspense)

Márcia Goldschmidt começa a falar algo mais ou menos assim:

Sabe por que os homens largam as mulheres de lado? Porque elas não se valorizam, elas perdem o encanto, não amam a si próprias e esquecem delas mesmas pra paparicar os homens achando que toda a felicidade do mundo depende deles. E elas quebram a cara. Sabe por que? Porque deixam de fazer as coisas que gostam, deixam de se cuidar pra si mesmas, deixam tudo de lado pra, primeiro, paparicar o macho!

(Dinah engole sêco.)

E ela continua:

Sabe o que você precisa fazer? Você precisa sair com as amigas, ir no salão de beleza, se achar linda, fazer as coisas que gosta, buscar melhorar todos os dias porque homem que sabe que vai ter sempre aquela idiota apaixonada lá esperando, não valoriza! Ele pensa: ‘Ah, ela vai estar lá mesmo…’. Mulher tem que se amar primeiro antes de amar qualquer pessoa!

(Dinah arregala os olhos e pensa: “Ela tá falando comigo?”)

E, mais uma vez ela continua:

Você tem que tratar bem seu marido, seu namorado sim… com certeza! Um relacionamento bom é quando ambos se entendem bem… mas se ele vier com muito ‘nhemnhemnhem’ e começar a te desvalorizar vc diz: ‘Aqui não, meu nêgo! Tá pensando o q?’. Ou a pessoa que está com a gente nos trata bem ou então tchau! Vai passear!

(E Dinah tem certeza absoluta que Márcia Goldschmidt estava falando isso pra ela.)

Ok, baby… vamos então seguir os conselhos da mestra Márcia!

…medo.

Falando sério agora…

Às vezes a dor é necessária pro nosso crescimento. A gente nunca sabe por que as coisas ruins acontecem com a gente logo de cara… só lá na frente é que vemos porque isso teve que ser dessa peculiar maneira… e geralmente, a gente agradece que tenha sido assim porque foi o melhor que podia ser.

As piores coisas, geralmente são aquelas que a gente nunca espera que alguém vá fazer. Nem a maneira como a situação se desenrola nem a pessoa que pratica a ação parecem com tudo aquilo que se acreditava que existia. Claro! As coisas mais previsíveis, de certa maneira, já vão nos preparando pro pior mas as que vêm do nada…

De repente você se dá conta de que um batalhão de coisas eram mentiras deslavadas e outras uma sacanagem imensa que podemos definir como “tenho pena de você então te enrrolo”.

Infelizmente, algumas pessoas em que a gente mais deposita fé, doa amor, respeita e confia, são as primeiras que puxam seu tapete da maneira mais cruel que jamais você poderia imaginar. Não vamos generalizar, lógico, mas quando isso acontece, a coisa parece muito maior e mais cruel.

Talvez até essas pessoas nem tenham total consciência de que suas atitudes são cruéis mas, parando e analisando, parecem um plano premeditado pra “te fazer sofrer e pagar por todo o mal da humanidade”: “Vou te fazer passar tudo que eu passei, sentir tudo que eu senti, sofrer tudo que eu sofri e chorar tanto quanto eu chorei!”.

Ok… e como eu chorei mas, como dizia meu mestre Drummond: “A dor é inevitável. O sofrimento e opcional”.

Aqui não, neguinho! Sai pra lá com planos macabros!

Aí, no final das contas você começa a se dar conta que existem pessoas ao seu redor, e essas pessoas estão te apoiando. E mais, essas pessoas te amam!

300 amigos dando suporte, metade deles revoltada, 1/4 querendo matar quem te faz mal, mas eu digo: Deixa quieto. As coisas são como são pra ser e pronto. Não adianta nada xingar, bater, querer matar… num vai resolver nada mesmo… E um dia as coisas se acertam.

Além disso, quem perde mais nessa história não sou eu. Nem quem sofre.

Eu já decidi não sofrer e tenho também que manter meu foco afinal de contas, ninguém é responsável pela minha felicidade a não ser eu mesma! E Alice vai nascer nem que eu tenha que fazer inseminação artificial!

Felizmente minha auto-estima é uma “porralouca”! Comédia de tão engraçada que é. Às vezes morro de rir de mim falando comigo mesma como se fosse um diálogo de uma depressiva contra uma tresloucada. Ela sempre me puxa pra realidade e me mostra quem eu sou. A danada é tão minha cúmplice que eu chego a tratá-la como uma pessoa que me segura a mão e me arrasta pra frente mesmo que eu não esteja muito a fim de sair do lugar. Minha auto-estima é minha maior aliada. Minha cúmplice pra tudo. Segura a onda legal, não tripudia das minhas mancadas e tem uma fé e confiança tão grande em mim que às vezes eu acho que ela exagera. Mas ela tem toda razão. Não sou pouca coisa não.

Para aqueles que tentam me derrubar ou estão doidinhos pra rir da minha cara se eu estiver na lama eu digo: “Desculpa mas não foi dessa vez… Passa mais tarde pra ver minha vitória”.

E pra aqueles que me desejam tudo de bom eu digo: “Tudo de bom pra todos nós porque todo mundo merece ser feliz e não devemos deixar nunca que ninguém tente nos convencer do contrário”.

Anúncios

3 comentários

  1. Que bom que você está se dando conta de tudo isso. Pena que um pouco tarde porque a “antiga Julia” se é que existe ou continua a mesma coisa, costumava pisar nas pessoas em sofrimento como se ela fosse inabalável, como se isso nunca fosse acontecer com ela. Tá vendo que o que acontece com os outros pode acontecer com você? Espero que você passe por isso com um muito mais de humildade do que você costuma ter no geral. Gosta de elegância? Humildade também faz parte disso. Apoio dos amigos é fundamental, tá vendo? Pois é, mas você deu as costas a muitos deles quando eles estavam na sua pele de agora. Tire uma lição disso e nunca mais faça o que você já fez e muito. Amigos nessas horas é bom, principalmente quando os verdadeiros vem pra te puxar a orelha pois ninguém é 100% correto em tudo, ninguém é totalmente coitadinho na história. Pense nisso.


  2. Perfeito, esta tudo de acordo sim, para estar apta á amar, você primeiro deve se amar.
    Não gostou do conteúdo do programa dela, mas acho ela um pouco inteligente !!!

    abraços


  3. Serviu pra mim também, Yubis. Sabes bem como preciso disso.
    Amo tantão!!!!!!!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: