h1

Fim de relacionamento

25/05/2009

partido

Terminar um relacionamento é um saco. Vou repetir isso uma porção de vezes até me conformar ou descobrir o motivo pelo qual as pessoas têm que passar por isso. Mas, tirando do que já vi e já vivi, dá pra ver que todo final, todo luto, passa por algumas fases. Elas não acontecem necessariamente em uma ordem, e podem acontecer todas juntas. Às vezes leva-se anos para passar por todas (ou pelo menos a maioria delas). Às vezes leva-se alguns poucos dias. Antes apenas as mulheres passavam por isso. Hoje os homens também padecem. Não importa, de todo jeito… Tudo isso é um saco. Saco.

1 – CHOQUE (Ou, “Hã?”)
É quando acontece. Ponto final, acabou. Não deu tempo de perceber nem pensar em nada ainda, só se percebe a realidade. Dessa vez, foi. Caiu no chão, quebrou, já era. Não importa quem entrou com o pé e quem entrou com a bunda. Tão pouco importa o motivo (desamor, traição, tédio, medo, ciúme, atormentações em geral, você descobrir que o cara é um chato, etc, etc, etc). Você não reage, não respira, não entende, não consegue pensar. É como se a vida se suspendesse por um momento, fazendo você se debater no ar sem conseguir pisar no chão. É um saco. Mas passa logo.

2 – DOR  Ou, “Vou morrer disso”)
As horas passam aos pouquinhos. Os dias vão vindo. E você se dá conta que não é mesmo só mais uma briga. Acabou. Sua vida vai seguir e aquela pessoa não vai mais estar por perto. E aí começa a doer. Às vezes, dói no dedinho mindinho do pé; outras, dói o corpo todo. A cabeça, o peito, o coração. Você fica gripada, não quer dormir, não quer comer, só chora e fica ouvindo músicas que falam de amores perdidos. As pessoas se preocupam com você mas, nada te consola e nem te anima. Você tem certeza que nunca vai superar aquilo. Mas, sendo uma pessoa normal, você vai superar. Só que até lá… É um saco.

3 – RAIVA (Ou, “Que vá queimar no mármore do inferno”)
Aqui, você começa a ter raiva, ódio, nojo do indivíduo. Se pergunta dia e noite como você pode ter se apaixonado por tão chato, tão nojento, tão feio, tão sórdido, tão cafajeste, tão… Tão repugnante ser. É a hora de pegar um saco de lixo e fazer uma limpeza – rasgar fotos e cartas, mandar devolver presentes. Você joga pragas, diz pra todo mundo que não quer ver nem pintado de ouro, deseja todo o mal pra ele. E se tiver uma nova moça no meio… Coitada. Ela também será atingida pelo poder das suas energias negativas. Você jura que odeia essa pessoa do fundo do coração. Mas não odeia não, tolinha. E é um saco perceber isso.

4 – RACIONALIZAÇÃO (Ou, “Eu nem queria mesmo.”)
É a hora de se acalmar. Você procura mantras, textos de apoio, psicólogos, os amigos. Todos dizem o mesmo, que você é linda, maravilhosa, e logo vai achar um outro fofo… Que nada acontece por acaso, que foi melhor assim, etc. E você vai repetindo todas essas frases lindas e fingindo acreditar. Você racionaliza, explica o seu romance todo e as razões e desrazões de tudo ter começado ou acabado. E, durante um tempo, isso funciona muito bem. Você parece pronta pra seguir sua vida sem pensar no indivíduo, desejando pra ele um caminho de luz. Mas só parece. Saco.

5 – GALINHAGEM (Ou, “Estou em outra, quer ver?”)
Ora, mas pra que tanto desespero? Existem muitos outros homens por aí. E então você começa a sair. E fica com um. E dá uns beijos em outro. E se atraca com um outro lá. Faz loucuras que nunca fez, chuta o pau da barraca, e não sente a menor culpa. Afinal, você não quer mais se envolver, e diz que está numa fase descolada. Só que em cada boca, em cada abraço, em cada cheiro, é no desgraçado que você pensa, e de repente você vê que só lotou a sua agenda e o seu currículo com um monte de caras que não passam de alguém pra você achar que é um saco no dia seguinte. Ai.

6 – DESPREZO (Ou, “Nem te ligo”)
É a hora de fazer força para esquecer. Você entende que essa adrenalina toda não faz bem pra alma e nem pra pele, e decide sossegar. Simples. Só não pensar. Ignora totalmente a existência dele. Nem enxerga mais. Esquece do número de telefone. Arquiva tudo que se escreveram e se deram numa caixa, lacra e coloca no fundo do armário. Pronto. Tudo enterrado. Mas o defunto logo começa a arranhar o caixão querendo sair. E sai. Saco.

7 – VAZIO (Ou, “…”)
Saco.

8 – RECAÍDA (Ou, “Vai ver que não é bem assim…”)
De repente, um telefonema… Um encontro marcado, ou casual… Uma conversa amigável em nome dos bons tempos. E você pensa, “puxa, podemos ser amigos… Por que não?” E então vocês começam a se ligar, a se falar, a se encontrar. E de repente, estão falando do passado, lembrando coisas, rindo juntos. E mais de repente ainda, ele passa a mão no seu cabelo, te olha fundo e te beija. E você pensa, “por que não podemos ficar? Só um pouquinho… Não tem problema.” Mas tem problema sim. O problema é que, depois de uma recaída, o seu saco fica cheio como nunca.

9 – O NOVO NAMORADO (Ou, “Pra esquecer um amor antigo, só um novo amor.”)
É isso que todo mundo diz. Que a dor de amor se cura com outro amor. E você, tolinha… Acredita nessa bobagem e arruma um outro namorado. Pode ser um outro namorado mesmo, oficial, com carteira assinada. Ou outro rapaz por quem você acha que se apaixonou. E com o tempo, você se pega pensando no passado, e fazendo mil comparações. O outro, mesmo longe, parece muito melhor. E então você entende que, mesmo sendo um saco aceitar isso, ninguém substitui ninguém. E que as situações mal resolvidas só podem deixar de ser mal resolvidas de uma maneira: sendo resolvidas. E então manda o novo amor embora de dentro de você tão rápido quando chegou.

10 – SAUDADE (Ou, “Ai…”)
É a hora de encarar que saudade dói. E mesmo sendo um saco… É preciso sentí-la, até esgotá-la, mesmo que você se esgote com ela. É quando você deixa de resistir pra curtir essa dor até o fim. E, geralmente é quando caem todas as fichas.

11 – SUPERAÇÃO (Ou, “Bola pra frente”)
O tempo passa, passa, passa. As coisas se acomodam. Aos poucos, você vai deixando a idéia fixa de lado. Começa realmente a ver o lado positivo das coisas. Começa a se desligar. E quando você vê… A pessoa está longe dos olhos e do coração. E vira uma lembrança gostosa de lembrar e reviver. De repente, você pode até virar amiga do fulano. A doença já curou. Passou. Vem aquela vontade de cuidar de você mesma, de ficar só e de sentir aquela solidão que não é triste, apenas necessária pra recomeçar. E o seu saco esvazia, ficando pronto pra começar a encher de novo com o próximo. Afinal, como se diz por aí… A fila tem que andar.

12 – ARREPENDIMENTO (Ou, “O mundo dá muitas voltas”)
Com o coração em paz, e muita disposição de ser feliz, voce resolve sair do estoque e voltar pra vitrine. Sai, se diverte, conhece novas pessoas e… reencontra o antigo amor. Ele, que demonstrava estar tão bem, te chama pra conversar. Sério. Comenta como você esta bonita, magra, malhada. Não pergunta sobre sua vida porque ele sabe absolutamente tudo sobre você. Relembram o passado, comentam sobre suas aventuras após namoro… E finalmente, ele diz que reconhece sua falta. Que voce é insubstituível, e que esse tempo foi necessário para vocês dois. Você enche o peito, olha com ternura e responde: Não é por raiva, não é por vingança, não é por medo… mas eu simplesmente não amo mais você. Talvez, até já esteja gostando de outro. Mas isso é desnecessário comentar. Porque agora, é o saco dele que deve estar bem cheio…

Anúncios

8 comentários

  1. É minha querida Julia Salgueiro, sei bem, muito bem o que é cada uma dessas fases. E como odeio ter que passar por todas elas até chegar na última! Odeio!


  2. Eu jurava q já tava na última, q tinha voltado pra vitrine… ah, coitada de mim!


  3. adorei


  4. adorei muito bom isso e o que nos consola quando essas coisas pede para voltar e leva um não bem gostoso


  5. Adoreii mais to sem chão aindaa.. to caindo na real ainda..


  6. Ai, coitado de todos nós que passamos por essa fase. Na verdade no fundo tudos nós sabemos o que é melhor, mas apenas não aceitamos. Não há necessidade de extrapolarmos tudo porque estamos só; olhe pra si mesmo (a) e veja que há diversas pessoas que querem nos ver felizes. Assim seja. Nessas horas, nada melhor que a fé e a busca por DEUS, quanto mais próximos mais confiantes estaremos.

    DHS – 23 de julho de 2010.


  7. eu estou procurando isso , so isso , na internet ,com amigos , desconhecidos , palavras que me confortem , me dêem razao , alguma explicação do que houve , e pra ajudar , tres amigas proximas desmancgaram seus realiconamentos recentemente , esta um saco , rs
    uma tentando confortar a outra , nada acalma
    estavamos juntos , namorando firmes , a um ano e tres meses , td estava perfeito , muito felizes , viajamos , iamos a festas , barzinhos , ate ele dizer que eu o investigo , no orkut e td o mais , mas descobri duas traiçoes dele , ele nega , disse que sou a mulher desenhada pra ele , que ele esta separado a mais de doze anos , vida total de solteiro , estava querendo mudar , mas eu o pressionei , de qq forma , se ele estava feliz comigo , ele vai sentir falta dos nossos momentos , disso eu sei , estou passando a fase um e tres , juntas , a da raiva , naum vou sentir , quero que ele seja feliz , queria ao meu lado , amo demais

    que eu faço
    bjos


  8. “Viva e deixe viver”
    Pense nisso…



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: