Archive for 6 de julho de 2009

h1

Carta de alforria

06/07/2009

asaHoje senti como se tivesse recebido minha definitiva “carta de alforria”! Meu grito de liberdade! Minhas asas funcionando, sabe? É que eu tava aprendendo a voar e hoje tenho certeza que aprendi direitinho.

Joguei umas coisas fora, piquei uns papéis que não importam mais (e vão servir para reciclagem), me livrei de uns objetos que não precisavam mais serem guardados. Já não me tinham serventia há tempos e, como soube que para o dono tb não tinham, me livrei do entulho. Dei a quem precisa ou gosta. Aproveitei e separei os livros novos que comprei pra doação da biblioteca infantil e juntei mais alguns livros que eram meus mas estão novinhos! As crianças vão amar!

Como um amigo me disse uma vez: Tem gente que não faz idéia da preciosidade que tinha nas mãos. E eu complemento… talvez pq tenha sido muito fácil. Não que eu a partir de agora vá fazer doce e dar uma de “impossível”. Não faz minha linha nem faz parte do meu show, meu amor. Apenas tenho sonhos mais altos e tou correndo atrás deles. E também sei reconhecer aquilo e aqueles que realmente valem a pena e têm algo a acrescentar na minha vida. Quem não tem, pode cair fora que vai estar fazendo um favor!

Quem conquista algo com esforço e garra, sabe dar o valor certo e devido, né?
Isso pra qualquer coisa nessa vida. Desde um bom emprego, uma faculdade concluída ou um grande amor.

Agora, sabe qual é o maior “problema”? Eu, além de ter aprendido a voar, aprendi quem eu sou. Aí, meu bem… ninguém segura! Criaram o monstro… agora aguentem! kkkk!

Nada é impossível mas, certas coisas, a gente não quer mais pra nossa vida. Simples assim. E como eu sou uma pessoa que sempre anda pra frente e pro alto, não tem risco de eu descer, abaixar ou rastejar por nada nem por ninguém. Pra que? Num sou cobra! Tenho asas e tou voando cada vez mais longe, mais alto e mais perto do céu. Quem quiser voar junto comigo, pode vir que eu dou carona. Não sou egoísta!

Dinah Chershire
.
.

Desenho: Cristina Valadas

h1

Segredos

06/07/2009

couple

Eu procuro um amor
Que ainda não encontrei
Diferente de todos que amei…

Nos seus olhos quero descobrir
Uma razão para viver
E as feridas dessa vida
Eu quero esquecer…

Pode ser que eu o encontre
Numa fila de cinema
Numa esquina
Ou numa mesa de bar…

Procuro um amor
Que seja bom prá mim
Vou procurar
Eu vou até o fim…

E eu vou tratá-lo bem
Prá que ele não tenha medo
Quando começar a conhecer
Os meus segredos…

Eu procuro um amor
Uma razão para viver
E as feridas dessa vida
Eu quero esquecer…

Pode ser que eu gagueje
Sem saber o que falar
Mas eu disfarço
E não saio sem ele de lá…

caminho
Frejat

h1

Sem cais

06/07/2009

Adoro me jogar de cabeça em coisas novas mas, depois de alguns tombos, estou um tantinho mais cautelosa… mas sei reconhecer quem me quer bem. E como sei!

sol

Catei colo e o mar parou
fui deitando pra perguntar
nome, bairro, amigo, amor
de onde vem parar o mar

seu sorriso bateu aqui
inda posso me apaixonar

quero tanto quero tanto quero tanto você
mar aberto, mar adentro, mar imenso, aberto, sem cais
tou com medo tou com medo tou com medo tou com medo de ver
que inda posso que inda posso que inda posso ir bem mais

Barra, Gávea e Arpoador
deuses brancos de luz do mar
deuses negros, um esplendor
quem é essa e o que será

quem me dera eu poder me dar
todo a esse que eu nunca vi

caminho
Caetano Veloso

.ursinho

Obrigada por existir e fazer parte da minha vida, Xinho.