h1

Único sentido

14/08/2009

green-eyes1

Eu rio à beça se algo te alegra
e fico tenso se te procupa.
O que me corta não te desintegra.
De ti não fujo, presa de mi´a garupa.
Minh´alma branca sob ti se enegra
e quase somes se te aumenta a lupa.

Perco a fala quando estatelas:
Sempre minha voz tapada noutras goelas!

Me incendeia o gelo do teu beijo
e não te ofusco quando sou luz
nem te afeitas quando eu aleijo,
mas se és ferida me converto em uis.
Em tuas mãos eu tenho a faca e o queijo.
Eu tenho apenas o que tu possuis.

Da tua íris, que se fez ranzinza,
os teus olhos verdes só me passam a cinza.caminho

Manuel Buarque

Mais em: http://www.manuelbuarque.com.br/

Anúncios

One comment

  1. muitooo bom o texto
    tá de parabéns pelo blog
    já linkei no meu
    teh mais



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: