Archive for setembro \14\UTC 2010

h1

Quando a boca cala…. o corpo fala!!!

14/09/2010

Este alerta está colocado na porta de um espaço terapêutico.
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a criança interna tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Preste atenção!

Anúncios
h1

Alimente-se de humor

13/09/2010

Você é aquilo que você come. Você sabia que certos alimentos contêm substâncias que interferem no seu comportamento? Nosso humor é modulado por uma substância chamada serotonina, que pode melhorar o humor, causando uma sensação de bem-estar. Conheça alguns alimentos que podem trazer alegria e mais calma ao deu dia-a-dia.

Opções

1

Chocolate
O chocolate possui teobromina e feniletilamina, substâncias estimulantes que te deixam em alto astral. Mas não deve ser consumido em excesso porque inicialmente melhora o humor, mas o organismo pode passar a sentir falta do alimento, causando alterações emocionais, como a depressão.

2

Banana
A banana contém elevado teor de vitamina B, que ajuda a acalmar o sistema nervoso. Coma uma ou duas bananas maduras por dia, sem misturá-las a outros alimentos.

3

Massas e grãos integrais
Dão uma sensação de bem estar duradouro, pois contém carboidratos complexos, que são digeridos lentamente e ajudam na disposição, sem provocar oscilações no humor.

4

Leite
Beber leite morno antes de dormir relaxa. O leite é rico em uma substância chamada triptofano, o principal precursor da serotonina.

5

Pimenta
A sensação de ardor faz com que o cérebro libere uma substância denominada endorfina, que causa excitação e euforia, mas sob bem-estar. Entretanto, não exagere! Pimenta em excesso pode causar indisposição estomacal.

6

Peixes
Coma salmão, atum e anchovas, peixes ricos em Ômega 3 que facilitam o trabalho dos neurotransmissores e combate males como a depressão.

7

Alface
O caule (ou talo) da alface é rico em Lactucina, substância que age como calmantes naturais no organismo. A alface é indicada como calmante, analgésico, emoliente e cicatrizante.

8

Café
A cafeína é um poderoso estimulante. Bom para se manter alerta no trabalho ou em tarefas caseiras, mas cuidado: altas doses podem aumentar o nervosismo.

Importante

Tudo que é consumido em excesso faz mal. Balanceie suas refeições e se alimente de maneira equilibrada e colorida. O bom humor é fundamental para levar uma vida sadia.

Fonte: Comunidade Bem Simples

h1

A Alma dos Diferentes

07/09/2010

diferentessDiferente não é quem pretenda ser. Esse é um imitador do que ainda não foi imitado, nunca um ser diferente.

Diferente é quem foi dotado de alguns mais e de alguns menos em hora, momento e lugar errados para os outros. Que riem de inveja de não serem assim, e de medo de não agüentar, caso um dia venham a ser.

O diferente nunca é um chato. Mas é sempre confundido por pessoas menos sensíveis. Supondo encontrar um chato onde está um diferente, talentos são rechaçados; vitórias, adiadas; esperanças, mortas.

Os diferentes muito inteligentes percebem porque os outros não os entendem. Os diferentes raivosos acabam tendo razão sozinhos, contra o mundo inteiro. Diferente que se preza entende o porquê de quem o agride.Se o diferente se mediocrizar, mergulhará no complexo de inferioridade.

O diferente paga sempre o preço de estar- mesmo sem querer -alterando algo, ameaçando rebanhos, carneiros e pastores. O diferente suporta e digere a ira do irremediavelmente igual, a inveja do comum, o ódio do mediano.

O diferente começa a sofrer cedo, já no primário, onde os demais, até mesmo alguns adultos, por omissão, se unem para transformar o que é peculiaridade e potencial em aleijão e caricatura. O que é percepção aguçada em: “Puxa, fulano, como você é complicado”. O que é o embrião de um estilo próprio em: “Você não está vendo como todo mundo faz?”

O diferente carrega desde cedo apelidos e marcações, os quais acaba incorporando. Só os diferentes mais fortes do que o mundo se transformaram (e se transformam) nos seus grandes modificadores.

Diferente é o que vê mais longe do que o consenso. O que sente antes mesmo dos demais começarem a perceber. Diferente é o que se emociona enquanto todos em torno agridem e gargalham.

É o que engorda mais um pouco; chora onde outros xingam; estuda onde outros burram. Quer onde outros cansam; espera de onde já não vem; sonha entre realistas; concretiza entre sonhadores. Fala de leite em reunião de bêbados; cria onde o hábito rotiniza; sofre onde os outros ganham.

Diferente é o que fica doendo onde a alegria impera. Aceita empregos que ninguém supõe. Perde horas em coisas que só ele sabe importantes. Engorda onde não deve. Diz sempre na hora de calar. Cala nas horas erradas. Não desiste de lutar pela harmonia. Fala de amor no meio da guerra. Deixa o adversário fazer o gol, porque gosta mais de jogar do que de ganhar.

Ele aprendeu a superar o riso, o deboche, o escárnio, e a consciência dolorosa de que a média é má porque é igual. Os diferentes aí estão: enfermos, paralíticos, machucados, engordados, magros demais, cegos, inteligentes em excesso, bons demais , excepcionais, narigudos, barrigudos, joelhudos, de pé grande, de roupas erradas, cheios de espinhas, de mumunha… Aí estão, doendo e doendo, mas procurando ser, conseguindo ser, sendo muito mais.

A alma dos diferentes é feita de uma luz além. Sua estrela tem moradas deslumbrantes que eles guardam para os pouco capazes de os sentir e entender. Nessas moradas estão tesouros da ternura humana dos quais só os diferentes são capazes. Não mexa com o amor de um diferente. A menos que você seja suficientemente forte para suportá-lo depois.

sou diferente, e vc?