Archive for the ‘Dia-a-dia’ Category

h1

Deixe a vida mais simples com a Regra do 3

26/06/2011

Na era da superexposição e da sobrecarga de informação, precisamos de filtros melhores para nos concentrarmos no que realmente importa. A Regra do 3 ajuda nisso.

  • Quais são as 3 pessoas mais importantes na sua vida?
  • Quais as 3 coisas que você gostaria de fazer antes de morrer?
  • Quem são seus 3 melhores amigos?
  • Quais os 3 livros que você mais gostaria de ler?
  • Quais os 3 filmes mais emocionantes para você?
  • Quais os 3 lugares que você gostaria de visitar?
  • Quais os 3 erros que você jurou nunca mais cometer?
A Regra do 3 não é estática. Toda vez que atingir um dos objetivos, coloque outro no lugar e continue se concentrando em apenas 3. Faça uma pequena lista, à mão mesmo, e vá riscando e acrescentando sempre que achar necessário.
Deixar as coisas simples e se concentrar no essencial é uma arte dominada por poucos.
Vi aqui.
Anúncios
h1

Saramago

20/06/2010

Dia desses passei pela locação de “Ensaio sobre a cegueira” em São Paulo. Era madrugada e não tinham carros além do que eu estava. Confesso que me emocionei de verdade. Relembrei o filme e minha admiração por Saramago veio toda novamente à realidade.

Este homem, que é simplesmente o único Prêmio Nobel da Lingua Portuguesa (1998), é “somente” “o cara” que mudou muito minha concepção de vida com suas obras.

“Ao princípio, respondia que escrevia para que gostassem de mim. Depois esta resposta pareceu-me insuficiente e decidi que escrevia porque não me agradava a ideia de ter de morrer. Agora digo, e se calhar é verdade, que, no fundo, escrevo para compreender”


José Saramago

h1

A morte

04/04/2010

A sensação que eu tenho é de que eu vou levar dessa vida apenas livros não escritos, páginas em branco, palavras não ditas, rabiscos não feitos…
É como se o meu maior talento fosse a incapacidade. Até maior do que todos os outros.
Saber fazer tudo e não fazer nada. Olhar o mundo e as pessoas por inteiro e não conseguir conviver com elas. É a pretensão da perfeição. Sim, e como eu sou pretensiosa. Quero o perfeito num mundo de imperfeitos. E acho que não mereço nada menos que a perfeição.
A sensação que eu tenho é do incompleto sempre. O filho que eu não vou ter, o trabalho que eu não vou concretizar, a família que eu não vou construir. É como se eu tivesse nascido exatamente para isso. Nascido para o “incompleto”, nascido para o “não terminado” e, a única coisa que eu vou conseguir concluir na vida é ela própria no dia da minha morte.
E todos que passam por mim são parte dessa confirmação. A confirmação de que, nada vou levar dessa vida além de eu mesma.

h1

Feliz páscoa!

04/04/2010

Assim até eu entro no clima de Páscoa e como chocolate!

h1

Como as mulheres funcionam parte 1

14/03/2010

Mudança de opinião X risco

Depois de fazer uma escolha, o cérebro feminino vasculha a memória em busca de informações relacionadas. Caso identifique a situação como de risco, muda de opinião sobre o assunto. O mecanismo pode ser um recurso de defesa pessoal em situações que podem representar um perigo para elas.

Talvez seja por isso que você levou um chute na bunda, cara pálida! Entendeu agora? Você deixou de ser o macho Alfa.

h1

Resolvido

17/02/2010

Recebi recentemente um comentário sobre um texto antigo que postei aqui sobre amores mal vividos e acabei relendo o dito cujo pra me lembrar do que eu tinha postado e a ocasião. Na época, eu tava passando por uma fase de não conseguir finalizar as coisas. Achar q td estava em suspenso.

Engraçado, como as pessoas evoluem, né?

Hoje posso bater no peito e dizer q tenho orgulho de viver todos os “amores” até a última gota, até o final, até não restar mais nada pra viver e nem incomodar a ponto de se dizer que aquela história ficou inacabada.

Por mais breve ou longa que seja, botar um ponto final bem “sustento” nas histórias é a melhor coisa que se pode fazer. Sabe aquele ponto final bem grande que você olha pra vc mesma no espelho e diz: “Chega, pow! Acabou!“? Pronto. É desse tipo de ponto final que eu tou falando. E num tem Papa, nem Santo, nem Presidente da República que te faça voltar atrás! É quando você sabe exatamente o que você quer na sua vida mas, principalmente, o que você não quer. E se a pessoa em questão não se enquadra no seu “controle de qualidade” você dá tchau e chama o próximo (no meu caso, próximos pq eu quero mesmo é gandaia). E tudo fica devidamente exorcizado. E eu não sou uma sem coração por causa disso. Muito pelo contrário. Meu coração é enorme! Eu só num quero perto de mim nada nem ninguém que me faça mal. A diferença de 2008 pra cá é que, agora, eu sei botar pra correr debaixo de tapa se for preciso.

É engraçado como as pessoas não esperam esse tipo de atitude das outras… talvez elas esperem que as pessoas implorem, tentem chegar num acordo (em outros tempos eu faria isso)… mas eu aprendi com a vida que, certos casos simplesmente não têm acordo! E o povo se choca quando o outro subverte.

Pronto. É assim.

Pow… que orgulho de mim que eu tou… hehehehe…

h1

Que caminho?

16/02/2010

Cada dia que passa eu me dou conta que certas coisas não são pra mim. Não sei até que ponto isso é bom porque, uma vez que se sabe aquilo que não é pra você, você se frustra com um bando de coisas. Por outro lado você sabe exatamente qual caminho você não deve tentar. Ou, pelo menos, ficar na sua pra ver se realmente aquele caminho não é pra você. O danado do TEMPO sempre comanda nessas situações. O “esperar” é q me desgasta…

Ao menos agora eu sei que devo continuar onde estou e que ainda não é hora de desviar pra outros caminhos por causa de nada nem ninguém.

Complexo isso né? Tanto que dá pra aplicar em milhões de situações na vida, seja profissional, psicológica ou amorosa.

Pra refletir… ao menos aos poucos se aprende quais os caminhos que não se deve tomar e os caminhos que se quer pra si.