h1

Quando a boca cala…. o corpo fala!!!

14/09/2010

Este alerta está colocado na porta de um espaço terapêutico.
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a criança interna tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Preste atenção!

Anúncios
h1

Alimente-se de humor

13/09/2010

Você é aquilo que você come. Você sabia que certos alimentos contêm substâncias que interferem no seu comportamento? Nosso humor é modulado por uma substância chamada serotonina, que pode melhorar o humor, causando uma sensação de bem-estar. Conheça alguns alimentos que podem trazer alegria e mais calma ao deu dia-a-dia.

Opções

1

Chocolate
O chocolate possui teobromina e feniletilamina, substâncias estimulantes que te deixam em alto astral. Mas não deve ser consumido em excesso porque inicialmente melhora o humor, mas o organismo pode passar a sentir falta do alimento, causando alterações emocionais, como a depressão.

2

Banana
A banana contém elevado teor de vitamina B, que ajuda a acalmar o sistema nervoso. Coma uma ou duas bananas maduras por dia, sem misturá-las a outros alimentos.

3

Massas e grãos integrais
Dão uma sensação de bem estar duradouro, pois contém carboidratos complexos, que são digeridos lentamente e ajudam na disposição, sem provocar oscilações no humor.

4

Leite
Beber leite morno antes de dormir relaxa. O leite é rico em uma substância chamada triptofano, o principal precursor da serotonina.

5

Pimenta
A sensação de ardor faz com que o cérebro libere uma substância denominada endorfina, que causa excitação e euforia, mas sob bem-estar. Entretanto, não exagere! Pimenta em excesso pode causar indisposição estomacal.

6

Peixes
Coma salmão, atum e anchovas, peixes ricos em Ômega 3 que facilitam o trabalho dos neurotransmissores e combate males como a depressão.

7

Alface
O caule (ou talo) da alface é rico em Lactucina, substância que age como calmantes naturais no organismo. A alface é indicada como calmante, analgésico, emoliente e cicatrizante.

8

Café
A cafeína é um poderoso estimulante. Bom para se manter alerta no trabalho ou em tarefas caseiras, mas cuidado: altas doses podem aumentar o nervosismo.

Importante

Tudo que é consumido em excesso faz mal. Balanceie suas refeições e se alimente de maneira equilibrada e colorida. O bom humor é fundamental para levar uma vida sadia.

Fonte: Comunidade Bem Simples

h1

A Alma dos Diferentes

07/09/2010

diferentessDiferente não é quem pretenda ser. Esse é um imitador do que ainda não foi imitado, nunca um ser diferente.

Diferente é quem foi dotado de alguns mais e de alguns menos em hora, momento e lugar errados para os outros. Que riem de inveja de não serem assim, e de medo de não agüentar, caso um dia venham a ser.

O diferente nunca é um chato. Mas é sempre confundido por pessoas menos sensíveis. Supondo encontrar um chato onde está um diferente, talentos são rechaçados; vitórias, adiadas; esperanças, mortas.

Os diferentes muito inteligentes percebem porque os outros não os entendem. Os diferentes raivosos acabam tendo razão sozinhos, contra o mundo inteiro. Diferente que se preza entende o porquê de quem o agride.Se o diferente se mediocrizar, mergulhará no complexo de inferioridade.

O diferente paga sempre o preço de estar- mesmo sem querer -alterando algo, ameaçando rebanhos, carneiros e pastores. O diferente suporta e digere a ira do irremediavelmente igual, a inveja do comum, o ódio do mediano.

O diferente começa a sofrer cedo, já no primário, onde os demais, até mesmo alguns adultos, por omissão, se unem para transformar o que é peculiaridade e potencial em aleijão e caricatura. O que é percepção aguçada em: “Puxa, fulano, como você é complicado”. O que é o embrião de um estilo próprio em: “Você não está vendo como todo mundo faz?”

O diferente carrega desde cedo apelidos e marcações, os quais acaba incorporando. Só os diferentes mais fortes do que o mundo se transformaram (e se transformam) nos seus grandes modificadores.

Diferente é o que vê mais longe do que o consenso. O que sente antes mesmo dos demais começarem a perceber. Diferente é o que se emociona enquanto todos em torno agridem e gargalham.

É o que engorda mais um pouco; chora onde outros xingam; estuda onde outros burram. Quer onde outros cansam; espera de onde já não vem; sonha entre realistas; concretiza entre sonhadores. Fala de leite em reunião de bêbados; cria onde o hábito rotiniza; sofre onde os outros ganham.

Diferente é o que fica doendo onde a alegria impera. Aceita empregos que ninguém supõe. Perde horas em coisas que só ele sabe importantes. Engorda onde não deve. Diz sempre na hora de calar. Cala nas horas erradas. Não desiste de lutar pela harmonia. Fala de amor no meio da guerra. Deixa o adversário fazer o gol, porque gosta mais de jogar do que de ganhar.

Ele aprendeu a superar o riso, o deboche, o escárnio, e a consciência dolorosa de que a média é má porque é igual. Os diferentes aí estão: enfermos, paralíticos, machucados, engordados, magros demais, cegos, inteligentes em excesso, bons demais , excepcionais, narigudos, barrigudos, joelhudos, de pé grande, de roupas erradas, cheios de espinhas, de mumunha… Aí estão, doendo e doendo, mas procurando ser, conseguindo ser, sendo muito mais.

A alma dos diferentes é feita de uma luz além. Sua estrela tem moradas deslumbrantes que eles guardam para os pouco capazes de os sentir e entender. Nessas moradas estão tesouros da ternura humana dos quais só os diferentes são capazes. Não mexa com o amor de um diferente. A menos que você seja suficientemente forte para suportá-lo depois.

sou diferente, e vc?

h1

Cuscuz da Flávia

31/08/2010

A receitinha de hoje é da minha prima. Nem é cuscuz paulista nem cuscuz nordestino mas é um meio termo delicioso! Anota aí!

Ingredientes:

2 xícaras de chá de flocão de milho
1 xícara de chá de água
1 tomate médio, sem pele e sem sementes picado em cubinhos
1 cebola média picada em cubinhos
2 dentes de alho espremidos
1 colher de sopa de óleo
1 colher de chá de azeite de oliva
1/2 cubinho de caldo de peixe, camarão ou bacalhau
1 lata de sadinha
sal a gosto

Modo de preparo:

Prepare o cuscuz como de costume na cuscuzeira com as 2 xícaras de chá de flocão de milho hidratados em 1 xícara de chá de água com uma pitadinha de sal à gosto.

Enquanto o cuscuz fica pronto (e isso acontece em mais ou menos 5 minutinhos, quando aquele cheirinho delicioso começar a tomar toda a cozinha), refogue o tomate, a cebola e o alho no óleo misturado com o azeite. Quando estiver dourado, acrescente o tomate e o caldo meio esfarelado. Mexa bem e acrescente a sardinha sem os ossinhos do meio e meio picadinha.

Quando o cuscuz estiver pronto, acrescente ao refogado e misturo tudo. Prontinho!

h1

Alimentos x Emoções

17/08/2010

Banana: contra a ansiedade

Se você anda mais ansioso(a) que o normal, aposte na banana para elevar os níveis de serotonina. Quando os níveis desse neurotransmissor estão baixos, falha a comunicação entre as células cerebrais. Aí você fica irritada e especialmente ansioso(a). A fruta combina doses importantes de triptofano e vitamina B6. Juntas, as duas substâncias se tornam poderosíssimas na produção da serotonina.
Quanto consumir: 2 unidades por dia

Mel: pura alegria

Triste sem motivo? De novo a causa pode ser a serotonina de menos. Nesse caso, o mel funciona como um calmante natural, pois aumenta a eficiência da serotonina no cérebro. Mas não é só aí que ele atua. Quando alcança o intestino, ajuda a regenerar a microflora intestinal. Resultado: o ambiente se torna mais propício para a produção de serotonina. Surpresa? Pois é, cerca de 90% do neurotransmissor do bom humor é produzido no intestino.
Quanto consumir: 1colher (sopa) / dia.

Abacate: amigo do sono

Dormir é tão importante para viver bem quanto comer direito e fazer exercícios. Tem noite que o sono não vem? Põe fé no abacate. Tudo bem, ele tem gordura, mas é boa. E oferece vitaminas que ajudam você a se entender melhor o travesseiro. A vitamina B3 equilibra os hormônios que regulam as substâncias químicas cerebrais responsáveis pelo sono. Já o ácido fólico funciona como se fosse uma enzima, alimentando os neurotransmissores que fazem você dormir bem. Quanto consumir: ½ abacate pequeno, 3x / semana.

Salmão: levanta o astral

Mau humor constante pode ser sinal de falta de ômega 3 no prato . O representante oficial dessa gordura amiga é o salmão. Mas existem outros peixes (atum, aranque e sardinha) que jogam seu astral lá para cima. O ômega 3 melhora o ânimo porque aumenta os níveis de serotonina, dopamina e noradrenalina – substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar. Estudos também comprovam que este ácido graxo tira os radicais livres de cena e assim protege o sistema nervoso central. Quanto consumir: 1 porção, 3x / semana.

Lentilha: afasta o medo

Angústia e medo podem estar relacionados ao desequilíbrio de cálcio e magnésio. Essa dupla atua no balanceamento das sensações. Além de incluir alimentos com cálcio (queijo e iogurte) e magnésio (acelga) na dieta, consuma mais lentilha. Ela tem efeito ansiolítico, ou seja, tranqüiliza e conforta. Isso porque é precursora da gaba, neurotransmissor que também interfere nos sentimentos.
Quanto consumir: 3 conchas pequenas / semana.

Nozes: mantém você concentrado(a)

São muitos os nutrientes das nozes. Mas é a vitamina B1 a responsável por essa fruta oleaginosa melhorar a concentração, pois a B1 imita a acetilcolina, neurotransmissor envolvido em funções cerebrais relacionadas à memória.
Quanto consumir: 2 nozes, 4x / semana.

Chá verde: espanta o estresse

Essa erva, a Camellia sinensis, tem fitoquímicos (polifenóis e catequinas) capazes de neutralizar as substâncias oxidantes presentes no organismo que, em excesso, deixam você cansada e estressada e acabam desorganizando o funcionamento do organismo. O estresse é capaz de desencadear a síndrome metabólica, culpada por doenças como a obesidade e a depressão. Beber chá verde, conforme alguns estudos, melhora a digestão e deixa a mente lenta.
Quanto consumir: 4 a 6 xícaras (chá) / dia.

Brócolis: deixa a mente esperta

É comum você demorar alguns segundos para lembrar o número do seu telefone? Este alimento é rico em ácido fólico, acelera o processamento de informação nas células do cérebro, conseqüentemente, melhorando a memória. Porções extras desta verdura vão fazer você lembrar de tudo rapidinho.
Quanto consumir: 1 pires / dia.

Clorela: controla a preocupação

Comportamento obsessivo pode ser sinal de que as células do organismo estão desvitalizadas. A alga clorela funciona como um poderosíssimo reparador celular, melhorando as funções fisiológicas e o sistema imunológico. E mais: contém vitaminas (B3, B6, B12 e E) e minerais (cálcio, magnésio e fósforo) e aminoácidos (triptofano) que ajudam a estabilizar os circuitos nervosos, acabando com a aflição e aumentando a sensação de conforto.
Quanto consumir: de 2 a 4g / dia (cápsula)

Óleo de linhaça: dribla o apetite voraz

O óleo extraído da semente de linhaça e prensado à frio é uma fonte vegetal riquíssima em gordura ômega 3, 6 e 9. Melhor: é um dos poucos alimentos com ômega numa proporção próxima do ideal, o que é imprescindível para que exerça suas funções benéficas. Uma delas é regular os hormônios que ajudam a manter o sistema nervoso saudável. Com isso, a ansiedade perde espaço e a cumpulsão a comida fica bem menor. Quanto consumir: 1colher (sobremesa) / dia, antes das refeições principais.

Gérmen de trigo: acaba com a irritação

Assim como as nozes, o gérmen de trigo tem vitamina B1 e inositol, que reforçam a concentração. Mas por ter uma boa dose de vitamina B5, o gérmen é especialmente indicado como calmante, já que melhora a qualidade de impulsos nervosos, evitando nervosismo e irritabilidade.
Quanto consumir: 2 colheres (chá) / dia.

Tofu: espanta o desânimo

O queijo de soja tem o dobro de proteínas do feijão e uma boa dose de cálcio. Também é rico em magnésio (evita o enfraquecimento das enzimas que participam de produção de energia) e ferro (combate a anemia). Quando estes minerais estão em baixa no organismo, você se sente fraca e sem ânimo. Mas é a colina, substância que protege a membrana das células cerebrais, que dá ao tofu o poder de acabar com o cansaço mental. Quanto consumir: 1 fatia média / dia.

Dr. Luiz Carvalho – Nutrólogo e Nutricionista
Nut. Gabriela Zanatta Port – Nutricionista

h1

Gatos têm estilo

04/08/2010

“(…)

Nem todos tem estilo
Nem todos podem manter um estilo.
Tenho visto cães com mais estilo que
homens, ainda que não muitos cães tenham estilo
Gatos o tem em abundância

(…)”

(Charles Bukowski – Style)

h1

Camarão empanado

02/08/2010

Ingredientes:

1kg de camarão médio fresco
4 xícaras de água
2 limões
3 xícaras de leite
6 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de sopa, bem cheias, de margarina
2 claras de ovo
1 colher de sopa de açafrão
Meio pacote de queijo ralado
Farinha de rosca
Sal

Modo de preparo:

Em água corrente, lave bem os camarões, mas não tire a casca. Em uma panela, ponha a água, o sal, o limão e os camarões. Ferva até que os camarões fiquem vermelhos e retire-os da água.
Deixe o equivalente a 3 xícaras dessa água do camarão na panela e acrescente o leite, a margarina, o açafrão e o sal. Deixe ferver e adicione a farinha de trigo e o queijo ralado. Mexa rápido até desgrudar do fundo da panela. Retire da panela e espere ficar morna.
Enquanto isso, descasque os camarões, mas não retire o rabinho. Ao descascar os camarões, limpe-os, retirando a parte da barriga.
Com a massa morna, soque até ficar lisa e macia. Pegue uma quantidade pequena e abra com o rolo de massa. Coloque o camarão dentro da massa, deixando apenas o rabinho de fora. Envolva o camarão com a massa, moldando de acordo com o formato do camarão. Passe as massas com os camarões na clara de ovo e em seguida na farinha. Frite-os e sirva!

Fonte: Comunidade Bem Simples