Posts Tagged ‘autoajuda’

h1

Deixe a vida mais simples com a Regra do 3

26/06/2011

Na era da superexposição e da sobrecarga de informação, precisamos de filtros melhores para nos concentrarmos no que realmente importa. A Regra do 3 ajuda nisso.

  • Quais são as 3 pessoas mais importantes na sua vida?
  • Quais as 3 coisas que você gostaria de fazer antes de morrer?
  • Quem são seus 3 melhores amigos?
  • Quais os 3 livros que você mais gostaria de ler?
  • Quais os 3 filmes mais emocionantes para você?
  • Quais os 3 lugares que você gostaria de visitar?
  • Quais os 3 erros que você jurou nunca mais cometer?
A Regra do 3 não é estática. Toda vez que atingir um dos objetivos, coloque outro no lugar e continue se concentrando em apenas 3. Faça uma pequena lista, à mão mesmo, e vá riscando e acrescentando sempre que achar necessário.
Deixar as coisas simples e se concentrar no essencial é uma arte dominada por poucos.
Vi aqui.
Anúncios
h1

Sim ao sim (parte 3)

25/02/2009

(ou “Como eu sobrevivi à terapia”)

exclBem. Tou viva. Consegui passar uma semana inteira dizendo “sim” e fugindo de enrrascadas pra não dizer “sim”. Rá… sou malander, fia! Tá pensando o q? kkkkkk… Botei à prova meu jogo de cintura.

E, entre mortos e feridos, aceitei ir pra carnaval, fugi de carnaval, pentelhei o vizinho, comi umas gororobas que nem tava a fim (e outras hipercalóricas), espetei os dedos com agulhas umas 500 vezes (não tem jeito, eu sempre espero sem querer), virei noites em claro, li até bula de remédio e só não fiz mais baboseiras porque fui salva pelo gongo. Rará! Afinal, era só uma semana! Ainda bem! Não ia aguentar muito tempo não. Fui até bem disciplinada…

Como eu ando sem muito saco pra escrever, ando lendo muito. E eu pra dizer que estou lendo muito, estou lendo mais do que 2 livros ao mesmo tempo. Acredite. Inclusive, o último post foi um textinho fofo que li na Bons Fluidos desse mês sobre o nascimento da Aline. (Alice também quer uma família assim e um pai corajoso, lindo e fofo como o da Aline.)

Acabei publicando tudo que dava vontade (o tal do sim ao sim). Pintou uma idéia? Faz! Mas eu gosto mesmo de colocar por aqui, tudo que eu acho de legal nas minhas leituras. Uma hora, vai que essa sopa de letrinhas se junta e dá um caldo, né? Na minha cabeça, ela já vem criando uma certa ordem faz algum tempo. Uma mistura de filosofias, pensamentos, embasamentos teóricos e baboseiras (ou não) escritas por amigos via e-mail. e descobertas, como tesouros, no meio de uma ou outra revista. Acho uma delícia essa troca de idéias e experiências. Tem boa utilidade.

E dizer “sim” a algumas coisas até quem nem dói nem é tão ruim. Pode ser bem divertido, afinal de contas. Adotarei a filosofia de estar mais disponível às novidades e ao desconhecido. Mas, por favor, sem radicalismos.

Dinah Chershire

h1

Sim ao sim (parte 2)

19/02/2009

carnaval_mascaraEstamos bem no meio da semana e minha experiência quase falha no primeiro dia. Dinah é meio demente, sabe? Às vezes esquece das coisas que promete (e isso vale pra tudo, até quando ela promete esquecer aquele ex-namorado FDP que não vale um Big big mastigado). Enfim… já de manhã disse um “não” bem grande quando o despertador tocou… quase atiro ele na parede (maldito!). Mas eu não ia desistir fácil. Persisti.

Meu vizinho sem noção tentou se aproveitar da oportunidade mas eu consegui escapulir dele sem precisar dizer não (Rá!) e mais um espertinho me convidou pra viajar no final de semana. Ok, esse eu até ia se eu tivesse com grana sobrando (mas não é o caso). Mesmo ele bancando as passagens, disse que me sentiria mais à vontade se eu fosse tendo condições de ir só. Ele entendeu e eu também não precisei dizer não.

Também não posso querer ser assim tão radical logo de cara. Se eu for dizer sim sem pensar muito nas consequências eu acabo fazendo coisas fora da lei. Eu não quero ser presa e passar o resto dos meus dias na prisão. Ainda tenho que botar Alice no mundo. Então optei pra dizer sim pra tudo desde que sejam coisas que não seja nem ilegais nem que façam mal aos outros.

E acabou que essa experiência, ainda que esteja no meio e faltem alguns dias, já me trouxe algumas coisas interessantes:

1) Convite para desenvolver um trabalho pra um novo cliente;
2) Uma exposição de fotografia;
3) Fazer algumas encomendas de última hora porque vendeu o estoque todo;
4) Um encontro com um novo amigo;
5) Pessoas novas e interessantes no ciclo de amizades;
6) E até (pasmem!) convites para festas de carnaval!

Você tem idéia do que é isso? Dinah abomina carnaval! Dinah odeia muvuca, deteste multidão! E Dinah vai… Dinah disse “sim”!

Agora, o mais mais disso tudo é que Dinah vai se meter logo em folia grande:

1) Abertura do Carnaval do Recife no Marco Zero;
2) Camarote do Galo da Madrugada. Simplesmente o maior bloco carnavalesco do mundo!

Ok… acho que na próxima semana eu vou adotar a terapia do “não” e dizer não pra todas as coisas. No mínimo, será uma experiência de desapego tremenda… imagina se me oferecem uma viagem à Tóquio com tudo pago!? Eu morro!!!

Dinah Chershire

h1

Sim ao sim

15/02/2009

sim

Ontem li uma reportagem que abordava o tema do novo filme de Jim Carrey, Sim Senhor, onde o personagem, ao fim do namoro, passa por uma terapia de autoajuda na qual é obrigado a dizer sim para todas as experiências que aparecem na sua vida. Isso o leva a ser executivo de uma empresa e a trocar e-mails com golpistas.

Não acabei namoro mas achei a idéia tão doida que deve ser interessante aderir. Pelo menos deve trazer algumas possibilidades novas á minha vida. Resolvi que vou me submeter ao “tratamento”, começando amanhã. Será que eu consigo? SIM!

Aguarde cenas dos próximos capítulos…

Dinah Chershire

.

.

.

Sim Senhor, dirigido por Peyton Reed, tem estréia prevista no Brasil para 30 de janeiro de 2009.