Posts Tagged ‘liberdade’

h1

Me belisca!

29/01/2009

acioli

Um belo dia eu acordei e, “puff“, tudo tinha acabado como num passe de mágica. Tudo não passava de, apenas, passado. O encanto estava totalmente quebrado, a agonia acabada e todo e qualquer laço estava desfeito. Como pode isso?

Parece um milagre!

E, finalmente, eu estava livre! Livre de verdade!

Ontem me dei conta disso… Aí eu me questiono: O que era verdade nisso tudo? Onde, num passado distante, essa história morreu que eu nem me lembro mais? Por que a gente teima em querer ressucitar defunto, né?

Todos os defuntos devidamente enterrados. Pra sempre.

Me belisca porque eu juro que ainda não tou acreditando que isso tudo aconteceu. Nem acredito que me livrei. É bom demais!!!

Não preciso mais escrever conchinhas… Que venha St. Peter!

Dinah Chershire

Ilustração de Antônio Carlos Acioli

h1

Mantra

12/12/2008

balanco

Recebi isso de uma amiga por e-mail e achei lindo. Devia ser um mantra repetido todos os dias. Assim seríamos mais felizes e não causaríamos infelicidade aos outros.

Aquilo que existe em mim, e faz parte de mim, pode ser transformado. Se eu quiser…

Aquilo que é do outro, e faz parte do outro, só pode ser transformado pelo outro; e será compreendido e aceito por mim dentro dos meus limites. Se existir respeito…

Posso falar ao outro como me sinto em relação ao que ele faz ou diz. Se houver liberdade…

Mas não tenho o poder de controlar o que ele faz ou diz.
Não posso afirmar: “aquilo que você fez ou disse me feriu”.
Eu é que me feri com aquilo que o outro fez ou disse. Tenho opções…

Sou dono das minhas emoções, sensações e sentimentos.
Sou dono das minhas atitudes, pensamentos e palavras. Maravilha…

Não é coerente dizer que fiz algo com alguém só porque alguém fez outra coisa comigo primeiro.
Agindo assim sou apenas resposta e eco. Sem vida…

É mais valioso optar por agir ao invés de apenas reagir.
É mais sensato perceber que sou senhor das minhas ações, e se faço ou fiz algo sou o grande responsável por isso. Tenho escolhas…

Reconheço que as rédeas do meu destino estão em minhas mãos.
E me recuso a segurar as rédeas do destino do outro. É meu direito…

Busco o amor em sua mais bela expressão. E por isso abro mão de querer ter o controle sobre a vida do outro.

Quero amar com liberdade.
Quero amar com plenitude.
Quero amar antes de tudo porque é bom amar.

Com respeito e liberdade!caminho

Kau Marcarenhas

Kau Mascarenhas é conferencista, instrutor e consultor em Desenvolvimento Humano, Comunicação, Autoconhecimento e Liderança. Tem pós-graduação em Consultoria Organizacional. Possui formação completa em Master Practitioner e Trainer em Programação Neurolinguística. Realiza palestras, seminários e cursos em várias cidades do país.

shell-32x32.

Ainda estamos em potinhos separados… queria você junto comigo, de volta, no meu potinho.