Posts Tagged ‘Mário Quintana’

h1

Com o tempo…

28/02/2010

Esse á um clichezão mas é a mais pura verdade.

“Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com outra pessoa,
você precisa em primeiro lugar, não precisar dela.
Percebe também que aquele alguém que você ama (ou acha que ama)
e que não quer nada com você, definitivamente não é o alguém da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente,
a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atras das borboletas…
é cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando,
mas quem estava procurando por você”.


Mario Quintana

h1

Esperança

27/12/2009

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança…
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA…


Mario Quintana

Texto extraído do livro “Nova Antologia Poética“, Editora Globo – São Paulo, 1998, pág. 118.

h1

Nada é impossível!

20/01/2009

estrelas“Se as coisas são inatingíveis, ora! Não é motivo para não querê-las. Que tristes seriam os caminhos se não fora a presença distante das estrelas.” (Mário Quintana)

h1

O dia D

05/11/2008

(ou, “Do dilúvio ao delírio”)

mel-coracao

Sabe aqueles dias que você pára, olha e diz: “Cara! Hoje foi ‘O’ dia!”

Logo pela manhã, soube que, muito antes do previsto, eu estarei livre, leve e solta, livre de todos os rémédios, de tratamento chatos e todas as coisas mais que são pauleira!!! Ou seja: Vou poder fazer tudo e mais um pouco… incluindo voltar a dançar tudo que eu tiver vontade, fazer estripulias nos esportes de aventura, ir pra todos os shows que eu inventar e me jogar no mundo viajando pelos quatro cantos dele!

Felicidade é mesmo feita de pequenas alegrias diárias e hoje o dia foi feliz. É bom ver as coisas se arrumando certinhas bem como eu havia planejado mas não sabia direito ainda como ia se realizar. E isso não depende de ninguém além de mim. Aquela frase do Paulo Coelho que diz que quando a gente quer muito uma coisa, o Universo conspira ao seu favor, sabe? Pronto… exatamente por aí. O que realmente tem valor e o que a gente realmente quer pras nossas vidas, vêm natural quando tudo caminha pelo caminho certo.

Aí fico lembrando de um jurássica-ex-sogra que achava que, porque eu tinha um problema de saúde aqui e outro acolá eu era um trapo que não servia pro filho dela… kkkkkk!!! Taí o trapo novinho em folha, preta!!! E teu filhinho da mamãe acuado debaixo da tua saia como sempre, fingindo que é o tal-internacional! Tome, tome, tome! “Saipralá” que eu num quero trepeça não. Trapinho novo, “gatchinhu” novo! Hehehe…

gerberas

De tarde fui num antiquário antes de almoçar. Comprei umas relíquias e descobri mais um monte de outras. Queria comprar tudo pra decorar meu quarto mas não deu. Só não boto meu lustre de cristal agora porque aí já seria torrar dinheiro demais para o momento. As prioridades são outras. Mas, com certeza, num futuro bem próximo, terei meu lustre de cristal no quarto e as cadeiras de cinema originais na sala de vídeo da minha casa. Ai… e tinha uma mesa anos 50… liiiiinda! Pára, pára, pára!!!

Aff…

Peguei meu diploma do MBA (finalmente!) e ainda soube que o outro do curso número 2 tava pronto também.

Fui ao centro da cidade, decidi algumas coisas a respeito de uma vitrine que tenho que montar, comprei flores pra minha mesa (Gérberas. Amo!) e depois fui linda e loira pra terapia.

Bate papo dos bons. Meu caminho tá tão certo que estou surpresa e orgulhosa de mim mesma. É como se tudo tivesse escuro, daí eu quisesse muito arrumar as coisas no seu lugar e não tivesse vendo nada. Aí vem alguém e acende a luz. Pronto. Agora fica super fácil organizar tudo. Super fácil mesmo.

E amanhã é o dia de começar a colocar meu quarto abaixo. Vai começar por ele a grande reforma da casa. Meu zilhões de livros já estão encaixotados e, de manhã, desmonto o que falta, incluindo o computador (que vai “pro mato” assim que o MacBook chegar). Vai ficar lindo! Já tou vendo cada coisinha no seu lugar! E meu projeto com planta baixa ficou um luxo! Se nada der certo, viro arquiteta! Porque Designer de interiores é pouco pra minha inteligência! Kkkkkkk! Super-arrasei!

É isso aí… que dia… que boa-nova-vida… e olhe que está apenas começando…

barra-cor01

Quero, um dia, dizer às pessoas que nada foi em vão…
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas, que a vida é bela sim e que eu sempre dei o melhor de mim…
e que valeu a pena.caminho

Mário Quintana

Assinatura

h1

Tudo vale a pena

13/09/2008

“Quero, um dia, dizer às pessoas que nada foi em vão…
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas,
que a vida é bela sim e que eu sempre dei o melhor de mim… e que valeu a pena.”caminho

Mário Quintana

shell-32x32.

A esperança é a última que morre. Que ela não morra nunca!

h1

O chapéu violeta

13/08/2008

3 anos:
Ela olha pra si mesma e vê uma rainha.

Aos 8 anos:
Ela olha pra si e vê cinderela.

Aos 15 anos:
Ela olha e vê uma freira horrorosa.

Aos 20 anos:
Ela olha e se vê muito gorda, muito magra, muito alta, muito baixa, muito liso, muito encaracolado, decide sair mas… vai sofrendo…

Aos 30:
Ela olha pra si mesma e vê muito gorda/ muito magra, muito alta/ muito baixa, muito liso/ muito encaracolado, mas decide que agora não tem tempo pra consertar então vai sair assim mesmo…

Aos 40:
Ela se olha…. vê muito gorda, muito magra, muito alta, muito baixa, muito liso, muito encaracolado, mas diz: pelo menos eu sou uma boa pessoa… e sai mesmo assim…

Aos 50 anos:
Ela olha pra si mesma e se vê como é…sai e vai pra onde ela bem entender…

Aos 60 anos:
Ela se olha e lembra de todas as pessoas que não podem mais se olhar no espelho… sai de casa e conquista o mundo…

Aos 70 anos:
Ela olha pra si e vê sabedoria, risos, habilidades, sai para o mundo e aproveita a vida…

Aos 80 anos:
Ela não se incomoda mais em se olhar…
Põe simplesmente um chapéu violeta e vai se divertir com o mundo…

Talvez devêssemos por aquele chapéu violeta mais cedo…caminho

Mário Quintana