Archive for agosto \30\UTC 2009

h1

Carta aberta, de Eliane Sinhasique, para Renato Aragão, o Didi

30/08/2009

crianca-esperanca

Querido Didi,

Há alguns meses você vem me escrevendo pedindo uma doação mensal para enfrentar alguns problemas que comprometem o presente e o futuro de muitas crianças brasileiras. Eu não respondi aos seus apelos (apesar de ter gostado do lápis e das etiquetas com meu Nome para colar nas correspondências)..

Achei que as cartas não deveriam sem endereçadas à mim. Agora, novamente, você me escreve preocupado por eu não ter atendido as suas solicitações. Diante de sua insistência, me senti na obrigação de parar tudo e te escrever uma resposta.

Não foi por ‘algum’ motivo que não fiz a doação em dinheiro solicitada por você. São vários os motivos que me levam a não participar de sua campanha altruísta (se eu quisesse poderia escrever umas dez páginas sobre esses motivos). Você diz, em sua última Carta, que enquanto eu a estivesse lendo, uma criança estaria perdendo a chance de se desenvolver e aprender pela falta de investimentos em sua formação.

Didi, não tente me fazer sentir culpada. Essa jogada publicitária eu conheço muito bem. Esse tipo de texto apelativo pode funcionar com muitas pessoas mas, comigo não. Eu não sou ministra da educação, não ordeno e nem priorizo as despesas das escolas e nem posso obrigar o filho do vizinho a freqüentar as salas de aula. A minha parte eu já venho fazendo desde os 11 anos quando comecei a trabalhar na roça para ajudar meus pais no sustento da minha família. Trabalhei muito e, te garanto, trabalho não Mata ninguém. Muito pelo contrário, faz bem! Estudei na escola da zona rural, fiz Supletivo, estudei à distância e muito antes de ser jornalista e publicitária eu já era uma micro empresária.

Didi, talvez você não tenha noção do quanto o Governo Federal tira do nosso suor para manter a saúde, a educação, a segurança e tudo o mais que o povo brasileiro precisa. Os impostos são muito altos! Sem falar dos Impostos embutidos em cada alimento, em cada produto ou serviço que preciso comprar para o sustento e sobrevivência da minha família.

Eu já pago pela educação duas vezes: pago pela educação na escola pública, através dos impostos, e na escola particular, mensalmente, porque a escola pública não atende com o ensino de qualidade que, acredito, meus dois filhos merecem. Não acho louvável recorrer à sociedade para resolver um problema que nem deveria existir pelo volume de dinheiro arrecadado em nome da educação e de tantos outros problemas sociais.

O que está acontecendo, meu caro Didi, é que os administradores, dessa dinheirama toda, não têm a educação como prioridade. Pois a educação tira a subserviência e esse fato, por si só não interessa aos políticos no poder. Por isso, o dinheiro está saindo pelo ralo, estão jogando fora, ou aplicando muito mal. Para você ter uma idéia, na minha cidade, cada alimentação de um presidiário custa para os cofres públicos R$ 3,82 (três reais e oitenta e dois centavos) enquanto que a merenda de uma criança na escola pública custa R$ 0,20 (vinte centavos)! O governo precisa rever suas prioridades, você não concorda? Você pode ajudar a mudar isso! Não acha?

Você diz em sua Carta que não dá para aceitar que um brasileiro se torne adulto sem compreender um texto simples ou conseguir fazer uma conta de matemática. Concordo com você. É por isso que sua Carta não deveria ser endereçada à minha pessoa. Deveria se endereçada ao Presidente da República. Ele é ‘o cara’. Ele tem a chave do Cofre e a vontade política para aplicar os recursos. Eu e mais milhares de pessoas só colocamos o dinheiro lá para que ele faça o que for necessário para melhorar a qualidade de vida das pessoas do país, sem nenhum tipo de distinção ou discriminação. Mas, infelizmente, não é o que acontece…

No último parágrafo da sua Carta, mais uma vez, você joga a responsabilidade para cima de mim dizendo que as crianças precisam da ‘minha’ doação, que a ‘minha’ doação faz toda a diferença. Lamento discordar de você Didi. Com o valor da doação mínima, de R$ 15,00, eu posso comprar 12 quilos de arroz para alimentar minha família por um mês ou posso comprar pão para o café da manhã por 10 dias.

Didi, você pode até me chamar de muquirana, não me importo, mas R$ 15,00 eu não vou doar. Minha doação mensal já é muito grande. Se você não sabe, eu faço doações mensais de 27,5% de tudo o que ganho. Isso significa que o governo leva mais de um terço de tudo que eu recebo e posso te garantir que essa grana, se ficasse comigo, seria muito melhor aplicada na qualidade de vida da minha família.

Você sabia que para pagar os impostos eu tenho que dizer não para quase tudo que meus filhos querem ou precisam? Meu filho de 12 anos quer praticar tênis e eu não posso pagar as aulas que são caras demais para nosso padrão de vida. Você acha isso justo? Acredito que não. Você é um homem de bom senso e saberá entender os meus motivos para não colaborar com sua campanha pela educação brasileira.
Outra coisa Didi, mande uma Carta para o Presidente pedindo para ele selecionar melhor os ministros e professores das escolas públicas. Só escolher quem, de fato, tem vocação para ser ministro e para o ensino. Melhorar os salários, desses profissionais, também funciona para que eles tomem gosto pela profissão e vistam, de fato, a camisa da educação. Peça para ele, também, fazer escolas de horário integral, escolas em que as crianças possam além de ler, escrever e fazer contas possa desenvolver dons artísticos, esportivos e habilidades profissionais. Dinheiro para isso tem sim! Diga para ele priorizar a educação e utilizar melhor os recursos.

Bem, você assina suas cartas com o pomposo título de Embaixador Especial do Unicef para Crianças Brasileiras e eu vou me despedindo assinando… Eliane Sinhasique – Mantenedora Principal dos Dois Filhos que Pari.

P.S.: Não me mande outra carta pedindo dinheiro. Se você mandar, serei obrigada a ser mal-educada: vou rasgá-la antes de abrir.

E O DINHEIRO DA CPMF QUE PAGAMOS DURANTE 11(ONZE) ANOS?
MELHOROU ALGUMA COISA NA EDUCAÇÃO E NA SAÚDE DURANTE ESSES ANOS?
BRASILEIROS PATRIOTAS (e feitos de idiotas) DIVULGUEM ESSA REVOLTA.

Anúncios
h1

Fase boa

28/08/2009

a-traca

Blog abandonado às traças. Isso significa… fase boa!

Gente… juro que eu não imaginada, há 2 meses atrás, que as coisas iam estar como estão agora.
Ainda continuo resistente à romance porém, tenho me divertido mais, visto mais caras novas, me divertido horroooooooores, estreitado laços de amizade com gente de energia boa… etc, etc, etc… Ou seja, vivendo! E o passado agora é só uma história bem distante, totalmente desassociada de minha pessoa. Uma coisa é certa: encontrei o pai de Alice! Agora é tudo somente uma questão de tempo.

É isso aí… vou afastar um pouco as traças daqui e aparecer mais vezes. Muita coisa boa pra compartilhar.

Dinah Chershire

h1

Único sentido

14/08/2009

green-eyes1

Eu rio à beça se algo te alegra
e fico tenso se te procupa.
O que me corta não te desintegra.
De ti não fujo, presa de mi´a garupa.
Minh´alma branca sob ti se enegra
e quase somes se te aumenta a lupa.

Perco a fala quando estatelas:
Sempre minha voz tapada noutras goelas!

Me incendeia o gelo do teu beijo
e não te ofusco quando sou luz
nem te afeitas quando eu aleijo,
mas se és ferida me converto em uis.
Em tuas mãos eu tenho a faca e o queijo.
Eu tenho apenas o que tu possuis.

Da tua íris, que se fez ranzinza,
os teus olhos verdes só me passam a cinza.caminho

Manuel Buarque

Mais em: http://www.manuelbuarque.com.br/

h1

Misspent life

11/08/2009

9_30_08_Carter_1728

h1

O poder de realização das palavras

10/08/2009

pensamento

O que você pensa e fala em seu dia-a-dia influencia sua realidade

“A energia do pensamento e a da palavra podem mudar toda uma vida.” Um dia, quando eu ainda estava perdida no mundo, conheci um homem diferente de todos que eu conhecia. Ele me ensinou muitas coisas sobre o amplo poder da energia. Por meio de suas mentalizações positivas, plantou dentro de mim a semente da energia positiva e desencadeou o meu despertar. E hoje quero dividir com você um pouco do que aprendi com este amigo especial.

A energia do som da palavra tem um grande e vasto poder de realização. Toda palavra é um mantra em ação. E são os pensamentos que materializam a palavra. O que você pensa e fala em seu dia-a-dia, para as pessoas, sobre elas ou sobre você mesmo, causam a realidade com que vivencia sua vida.

Vamos encarar que sempre achamos que quando as coisas começam a dar certo, parece que tudo dá certo mesmo no final. Mas, por outro lado, se começam da forma errada, tudo acaba dando errado também. Você já se permitiu refletir que talvez você se influencie e se apegue sempre à primeira impressão e dela determine todo o resto? Pense bem sobre isso. Observe seus pensamentos e as atitudes que se seguem.

Se continuamente vive dizendo que não tem sorte, que seu chefe não gosta do seu trabalho, que seu filho, marido ou professora são insuportáveis, que o dinheiro está acabando… assim será. Se esta é a verdade de seus pensamentos, tenha muito cuidado, principalmente se estas palavras vierem recheadas de sentimentos. Lamento, mas você esta se condenando a viver isso.

Não me diga agora: “Mas a crise esta aí!”. Eu sei, eu também vivo neste planeta e estou sujeita a estas influências.O que estou dizendo é que, apesar desta realidade ou mesmo de qualquer outra que possa ser difícil de lidar, você deve ter o controle de seus pensamentos. Só quando tiver a consciência de que pode escolher o que está pensando, sentindo e falando, terá o prazer de materializar novas oportunidades e sua própria felicidade.

Não importa como está se sentindo, até isso é possível mudar escolhendo no que prefere pensar. Não alimente com sua imaginação um pensamento negativo. Busque uma palavra positiva e repita-a até sentir a sensação de tranquilidade que esta escolha traz. Depois, observe o que aconteceu com seu mental.

Quando for escolher a energia de uma afirmação positiva, examine -a com cautela. Escolha sempre o verbo no presente, mesmo que pareça estranho. Lembre-se que o poder de mudança esta no momento do “agora”. Depois com o tempo tudo ficará mais confortável e real. A palavra falada é um portal que se abre para realizar seus caminhos. São pensamentos expressos que, carregados de energia positiva como coragem e amor, ajudam a encontrar a felicidade interior. Mas se estiverem carregadas de medo ou raiva vão esvaziar a possibilidade de você encontrar tudo o que realmente pode realizar.

Imagine agora uma situação em que você foi acusado de ser um idiota, por exemplo. O que esta palavra causou em sua emoção? Se provocou sentimentos tão ruins, por que as palavras amor e coragem não alterariam seus sentimentos e sua vibração?

Aproveite e faça uma experiência agora mesmo:

* 1Pegue o que mais lhe aflige no momento e transforme em energia positiva, energia de cura. Comece identificando a situação em detalhes, sem julgamentos. Cuidado com sua mente tagarela. Só constate o que lhe incomoda. Qual é o problema?
* 2Depois, transforme as palavras e o pensamento em positivo e, agora sim, permita que sua mente crie o que precisar para “sentir” que de alguma forma o positivo é definitivamente possível neste momento. Se sentir vontade escreva, medite, mentalize quantas vezes achar adequado.

Se quiser realmente mudar o padrão de comportamento, eu aconselho a começar com 21 dias de repetições diárias, e refaça sempre que achar necessário. Inicialmente pode ser difícil, pois sua mente vai relutar ao esquema novo, mas com a insistência será sempre cada vez mais fácil, até se tornar automático.

Após ter plantado a semente da energia positiva no solo fértil da consciência, não a desenterre para ver se finalmente germinou. Tenha paciência, alimente em seu interior a certeza da concretização de seus pensamentos, sentimentos, palavras e ações. Energia e vibração positiva são o tempero necessário para uma vida mais feliz. Experimente ao menos um vez!

Para continuar refletindo sobre o tema

Livro Aonde você vai? Um guia para a jornada espiritual, de Swami Mmuktanandada, Siddha Yoga

Livro Afirmações Cientificas de Cura, de Paramahansa Yogananda, Self-Realization Fellowship

Livro A Lei do Sucesso, de Paramahansa Yogananda, Self-Realization Fellowship

Livro Peça e Será Atendido, de Jerry Hicks e Esther Hicks, Editora Sextante

Leia mais sobre energia

Ganhe uma rotina com mais vitalidade – http://www.personare.com.br/revista/saude-e-beleza/materia/136/ganhe-uma-rotina-com-mais-vitalidade

Troque o cansaço pela positividade – http://www.personare.com.br/revista/carreira-e-financas/materia/134/-troque-o-cansaco-pela-disposicao

A energia dos opostos nos ambientes – http://www.personare.com.br/revista/familia/materia/185/a-energia-dos-opostos-nos-ambientes

Texto de: Regina Restelli
Terapeuta Energética. Combina técnicas e dinâmicas energéticas com base na Radiestesia e na Radiônica. Mantém no Rio de Janeiro o Centro de Terapias Energéticas Sanat Kumara.
contato: sanatkumara.tera@gmail.com

h1

Sonho de padaria

08/08/2009

sonho-de-padaria

Ingredientes:

Massa

500 g de farinha de trigo
2 gemas
2 colheres de chá de açúcar
2 pacotinhos de fermento para pão (30 g)
3 colheres de sopa de óleo
1 pitada de sal
1 xícara e 1/2 de água
Óleo para fritar

Recheio

1/2 copo de açúcar
1/4 copo de maizena
1/4 colher de chá de sal
2 gemas
3/4 copo de água fria
1/3 copo de suco de limão
2 colheres de sopa margarina

Modo de Preparo

1. Massa: Dissolver o fermento na água e deixar descansar por 15 minutos
2. Em uma vasilha grande misturar todos os ingredientes e amassar até obter uma massa bem macia
3. Cobrir e deixar crescer por 2 horas em lugar resguardado
4. Amassar um pouco para retirar o ar
5. Abrir com o rolo de macarrão em superfície enfarinhada, numa altura de 2 cm
6. Cortar em círculo com um copo
7. Deixar crescer, mas 30 minutos cobertos com um pano
8. Colocar bastante óleo numa panela; esquentar bem e fritar os sonhos até ficarem dourados dos dois lados

1. Recheio: Misture o açúcar, a maizena e o sal numa panela
2. Bata as gemas e a água com batedor manual
3. Leve ao fogo médio até ferver, mexendo constantemente com uma colher de pau
4. Deixe ferver por um minuto até engrossar e borbulhar
5. Retire do fogo e misture com o suco de limão e a margarina
6. Despeje em uma tigela de vidro e cubra com filme plástico
7. Deixe esfriar completamente
8. Recheie os sonhos

Fonte: Gostinho de quero mais

h1

Vastu Shastra é o Feng Shui indiano

07/08/2009

vastushastra

Existe uma outra ciência tão ou mais antiga que o Feng Shui que é aplicada para harmonizar as energias de um ambiente: a Vastu Shastra, a “Ciência de Morar Bem”.

Originária da Índia, com mais de 4000 anos de existência, o Vastu teria sido criado para “apaziguar o demônio que vivia em todo planeta, o Vastu Purusha”. No início dos tempos, os deuses reuniram-se para combater o tal demônio.

Os deuses “sentaram-se sobre o domínio até esmagá-lo contra o solo”. Preso debaixo da terra, Vastu Purusha passou a habitar cada residência construída sobre ela, atormentando seus moradores. Para “domesticá-lo”, os antigos criaram o Vastu Shastra – ou Feng Shui indiano.

Também conhecido como Feng Shui indiano, o Vastu Shastra busca a harmonia do ambiente por intermédio da construção e da arquitetura. O objetivo é encontrar um equilíbrio entre o interior do imóvel e o exterior, para que os moradores se sintam bem e tenham mais energia na vida. O equilíbrio da energia no Vastu é o prana.

O Vastu leva em consideração a localização do terreno e a sua forma, a melhor posição do imóvel no terreno, posição da porta de entrada, os cômodos principais, tipo de construção, as melhores cores etc.

Entre muitas recomendações do Vastu para um imóvel e seus moradores terem boas energias, podemos citar:
– Porta de Entrada: a melhor posição segundo o Vastu é para o Leste, favorável para entrada de energia e prosperidade. Como no Feng Shui, a porta de entrada deve estar bem firme, abrir com facilidade e totalmente.
– Posição da Cama Desfavorável: no Vastu, a cabeça corresponde ao norte. Logo a cabeceira de uma cama não pode ficar posicionada para o norte, pois há conflito energético (dois pólos iguais se repelem), causando problema de saúde para as pessoas.
– Posição da Cama Favorável: para se ter uma boa noite de sono, a melhor posição da cabeceira seria para o leste.
– Mesa de Trabalho e Estudo: deve ficar posicionado para o norte, assim terá boas influencias energéticas.
– Influências Negativas: no Vastu, assim como no Feng Shui, quando há algum ponto energético desfavorável o mesmo pode ser corrigido com barreiras do tipo: árvores, portas, paredes ou cortinas.

Para saber mais, visite: http://www.vastushastra.com.br/

Texto de Franco Guizzetti/Especial para o Terra Esotérico